O Isolamento dos Atendentes de Estacionamento em Pittsburgh

O fotógrafo Tom M. Johnson saiu de Los Angeles para Pittsburgh, Pensilvânia há alguns anos. Mesmo sentindo falta dos invernos do sol, do surf e do sul da Califórnia, Johnson busca estimulo diariamente na paisagem rústica e texturizada do oeste da Pensilvânia.

Muitos dos projetos pessoais de Tom concentram-se no lugar onde reside. Agora em Pittsburgh ele esta de volta pelas ruas com dois projetos, um de fazer retratos de uma ampla gama de moradores de Pittsburgh com histórias de Pittsburgh, e o segundo que veremos agora, o fotografo faz uma tipologia pungente dos estacionamentos mostrando o cotidiano solitário de seus atendentes.

Uma das minhas primeiras comissões em Pittsburgh foi fotografar os lotes de estacionamento no Distrito Cultural de Pittsburgh. Em uma tarde gelada de final de dezembro, quando o céu turquesa se rendeu às luzes da cidade, fiquei impressionado com o isolamento de um atendente de estacionamento sentado em seu estande. Através do vidro do estande, senti sua melancolia, sozinha, com nada além de seus pensamentos para mantê-lo em companhia. Como esse homem, muitas vezes me pego sozinho e isolado; Eu senti uma conexão com ele. Pittsburgh é uma cidade com transporte público marginal, deste modo a grande maioria dirige entre acidade e subúrbios circundantes de Pittsburgh e, portanto, precisam de um lugar para estacionar.” Conta Tom M. Johnson.

Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes

Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


“Este projeto é um estudo tanto do estande como do atendente. Seu relacionamento é simbiótico: o atendente precisa do estande para conforto e função; A cabine precisa de seu ocupante para o significado. Como objetos animados com um personagem moldado por anos de clima severo e o desgaste de vários inquilinos.” – Tom M. Johnson


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes


Johnson captura o isolamento e a melancolia dos atendentes de estacionamento de Pittsburgh em seus estandes

Mais em: Facebook Instagram

Compartilhe com seus amigos, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter!

Felipe Hack

Sócio fundador e idealizador do site Acta MUNDI. Autodidata, fascinado por tudo que envolve cultura artística, inovação e diversidade. Largou o gosto por jogos eletrônicos para se dedicar ao design gráfico 3D e empreendedorismo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *