Técnica Pinhole e as Incríveis Câmeras de Cerâmica do Oleiro Steve Irvine

O artista e oleiro canadense Steve Irvine combinou nos últimos anos sua paixão por fotografia e arte, criando câmeras de cerâmica utilizando a técnica pinhole.

A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da fotografia com a técnica pinhole abre muitas possibilidades criativas, dispensando o uso de lente, medidor de luz, visor ou obturador automático, a técnica funciona apenas com um buraco muito fino que permite a passagem de luz sobre o papel fotográfico no interior da unidade, que serve como negativo. Não há nem objetiva nem possíveis configurações e ainda consegue obter imagens de excelente qualidade.

“Um dos meus interesses de toda a vida tem sido a fotografia. Eu gasto quase tanto tempo com isso como eu faço com cerâmica. Parece natural que as duas paixões se juntem, e essas câmeras de cerâmica são o resultado”, conta Irvine.

As câmeras de cerâmica do oleiro Steve Irvine dispensa tecnologia, utilizando somente a técnica pinhole, criatividade e muita dedicação

Aqui, alguns dos dispositivos projetados pelo artista, seguido por fotografias tiradas com as próprias câmeras de cerâmica.

A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da



A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da


A natureza de baixa tecnologia e intuitiva da

Steve Irvine também produziu uma página de tutorial para criar uma dessas câmeras que você pode ver acessando o seu site, lá tem um passo a passo que mostra como fazer uma câmera de cerâmica.

Compartilhe com seus amigos, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter!

Felipe Hack

Sócio fundador e idealizador do site Acta MUNDI. Autodidata, fascinado por tudo que envolve cultura artística, inovação e diversidade. Largou o gosto por jogos eletrônicos para se dedicar ao design gráfico 3D e empreendedorismo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *