Abushe, A Criança Africana Com Olhos Plásticos

Abushe mora em Jinka no sul da Etiópia, África e assim como as outras crianças deste lugar, ninguém lhe daria muita atenção. Mas se você reparar na cor magnética incrível dos seus olhos, o menino de 8 anos de idade o impedirá de seguir em frente.

Abushe sofre da síndrome de Waardenburg. Uma das características desta síndrome é um espaçamento anormal entre os olhos, mas principalmente uma pigmentação azul brilhante da íris. Este fenómeno é raro e estima-se que a incidência desta síndrome varia entre 1 para cada 30000 mil nascimentos em todos os continentes, sendo responsável por aproximadamente 3% dos casos de deficiência auditiva em crianças.

Fotografado por Eric Lafforgue, o pequeno etíope impressiona com sua aparência rara e bonita. Seus pais ficaram surpresos ao descobrir seus olhos azuis. Todos tinham medo que ele pudesse ficar cego. Muito pobres, não podiam pagar por um médico, então tiveram que esperar longos meses para entender que a criança enxergava perfeitamente. Algumas crianças frequentemente o perseguem por causa de seus olhos, chamando-o de “olhos de plástico”.

Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonita

Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue



Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue


Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue


Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue


Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue


Criança africana impressiona com sua aparência rara e bonitaEric Lafforgue

Todas imagens: ©Eric Lafforgue

Compartilhe com seus amigos, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter 

Felipe Hack

Sócio fundador e idealizador do site Acta MUNDI. Autodidata, fascinado por tudo que envolve cultura artística, inovação e diversidade. Largou o gosto por jogos eletrônicos para se dedicar ao design gráfico 3D e empreendedorismo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *