Ilustrações Celebram Pequenas Vitórias ao Realizar Atos de Autocuidado

Como sobrevivente de doenças mentais e endometriose, a terapeuta ocupacional Hannah Daisy sabe o que é ter que se esforçar para sair da cama pela manhã. “Às vezes eu me sentia muito cansada e até pequenas tarefas pareciam esmagadoras”, conta Daisy. 

É uma sensação em que muitos que convivem com uma doença, deficiência ou problema de saúde mental podem se identificar. Refletindo sobre tarefas diárias, como fazer a cama, lavar a louça e escovar os dentes podem parecer extremamente chato. Mas esses pequenos atos de autocuidado também podem nos proporcionar mais conforto e melhorar o nosso bem-estar.

É por isso que Daisy, com 32 anos, lançou sua série de ilustrações intitulado #BoringSelfCare, que visa comemorar as pequenas vitórias ao realizar atos diários de autocuidado.

As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante

As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


“Comecei a desenhar as tarefas marcando-as com a hashtag ​​#boringselfcare, compartilhando-as no Instagram. Fiquei impressionada com a quantidade de pessoas que poderiam se relacionar”.


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


“Penso que com toda a honestidade, qualquer pessoa que teve problemas de saúde mental e/ou doença crônica seria capaz de se relacionar, pois essas tarefas diárias podem ser realmente difíceis ou impossíveis”, acrescenta.


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


Hannah tem esperança de que suas ilustrações continuem a ajudar as pessoas a entender que o autocuidado é mais do que apenas velas sofisticadas e encorajar as pessoas a se dar crédito por conseguir fazer as pequenas coisas.


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante


As ilustrações de Hannah Daisy mostram que o autocuidado deve sim ser celebrado como ato especial e gratificante

Todas as imagens: ©Instagram

Compartilhe com seus amigos, curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter

Felipe Hack

Sócio fundador e idealizador do site Acta MUNDI. Autodidata, fascinado por tudo que envolve cultura artística, inovação e diversidade. Largou o gosto por jogos eletrônicos para se dedicar ao design gráfico 3D e empreendedorismo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *